Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

TJSP na Mídia: Histórias do Adote um Boa-Noite são contadas na imprensa

Juiz assessor da CGJ concedeu entrevista ao Jornal Nacional.     No Dia Nacional da Adoção, comemorado ontem (25), a imprensa mostrou histórias e falou de desafios relacionados ao tema. O Jornal Nacional, da Rede Globo, e o portal G1 abordaram o assunto.     O Jornal Nacional, ao falar da ferramenta criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que pessoas habilitadas a adotar tenham mais informações sobre crianças e adolescentes que vivem em casas de acolhimento, lembrou que o Tribunal de Justiça de São Paulo possui, há quase cinco anos, o Adote um Boa-Noite, site que estimula a adoção tardia ao retratar aqueles que esperam por uma família. "Isso é sempre feito com respaldo de psicólogos e assistentes sociais. É uma exibição protegida e resguardada, que sempre acaba tendo efeito positivo para crianças e adolescentes que se encontram nessa situação", afirmou o juiz assessor da Corregedoria Geral da Justiça Iberê de Castro Dias. "Não existe nenhuma distinção no procedimento de adoção e nos requisitos de adoções feitas por casais hétero ou homoafetivos ou por pessoas solteiras. Os requisitos para que a adoção aconteça são rigorosamente os mesmos em todos os casos", completou o magistrado.     O portal G1 - Campinas e Região contou a história de uma família que adotou quatro irmãos por meio do Adote um Boa-Noite. De acordo com a matéria, o casal chegou ao site do Tribunal paulista quando pesquisava sobre a documentação necessária. "Eu fui olhando as fotos e, na penúltima foto, eu vi meus filhos. E, quando eu os vi, imediatamente disse: 'meus filhos'", falou a mãe à reportagem.     Matéria do G1 - Mogi da Cruzes e Suzano informou que, de acordo com dados fornecidos pelo TJSP, na região do Alto Tietê em 2021 foram registrados 65 processos de adoção e só um deles foi de criança com deficiência. "O modelo de filho para o brasileiro ainda é de crianças com até 8 anos e que não necessitem de atenção especializada", diz a matéria, que segue contando histórias de adoções intermediadas pelo Tribunal de São Paulo.            imprensatj@tjsp.jus.br       Siga o TJSP nas redes sociais:     www.facebook.com/tjspoficial     www.twitter.com/tjspoficial     www.youtube.com/tjspoficial         www.flickr.com/tjsp_oficial     www.instagram.com/tjspoficial     www.linkedin.com/company/tjesp
26/05/2022 (00:00)
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia